Colégio Portinari Londrina

VOLTAR PARA PÁGINA PRINCIPAL

Deslocando-se através das fronteiras

13 de Outubro de 2015

Deslocando-se através das fronteiras

A prática de conceder asilo em terras estrangeiras a pessoas que estão fugindo de perseguição é uma das características mais antigas da civilização. Referências a essa prática foram encontradas em textos escritos há 3.500 anos, durante o florescimento dos antigos grandes impérios do Oriente Médio, como o Hitita, Babilônico, Assírio e  Egípcio antigo.
 
Mais de três milênios depois, a proteção de refugiados foi estabelecida como missão principal da agência de refugiados da ONU, que foi constituída para assistir, entre outros, os refugiados que esperavam para retornar aos seus países de origem no final da II Guerra Mundial.
 
A Convenção de Refugiados de 1951, que estabeleceu o ACNUR, determina que um refugiado é alguém que “temendo ser perseguida por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas, se encontra fora do país de sua nacionalidade e que não pode ou, em virtude desse temor, não quer valer-se da proteção desse país”.

Desde então, o ACNUR tem oferecido proteção e assistência para dezenas de milhões de refugiados, encontrando soluções duradouras para muitos deles. Os padrões da migração se tornaram cada vez mais complexos nos tempos modernos, envolvendo não apenas refugiados, mas também milhões de migrantes econômicos. Mas refugiados e migrantes, mesmo que viajem da mesma forma com frequência, são fundamentalmente distintos, e por esta razão são tratados de maneira muito diferente perante o direito internacional moderno.

Migrantes, especialmente migrantes econômicos, decidem deslocar-se para melhorar as perspectivas para si mesmos e para suas famílias. Já os refugiados necessitam deslocar-se para salvar suas vidas ou preservar sua liberdade. Eles não possuem proteção de seu próprio Estado e de fato muitas vezes é seu próprio governo que ameaça persegui-los. Se outros países não os aceitarem em seus territórios, e não os auxiliarem uma vez acolhidos, poderão estar condenando estas pessoas à morte ou à uma vida insuportável nas sombras, sem sustento e sem direitos.

FONTE: ACNUR - http://www.acnur.org/t3/portugues/quem-ajudamos/refugiados/

COMPARTILHE:

Política de Privacidade.

Navegando no site do Portal Portinari, cookies de publicidade rodam em seu computador nos permitindo entender o seu interesse dentro do site do Portal Parar. Nosso parceiro de publicidade, AdRoll e Google podem apresentar publicidade em outros sites baseado em sua interação prévia com o site do Portal Portinari. As técnicas empregadas pelo nosso parceiro não coletam informações pessoais como o seu nome, endereço de email, endereço postal ou número de telefone. Você pode visitar esta página e optar por sair da lista da AdRoll e Google e seus parceiros de publicidade direcionada.

As you browse Portal Parar Website, advertising cookies will be placed on your computer so that we can understand what you are interested in. Our display advertising partner, AdRoll, Google then enables us to present you with retargeting advertising on other sites based on your previous interaction with Portal Portinari Website. The techniques our partners employ do not collect personal information such as your name, email address, postal address or telephone number. You can visit this page to opt out of AdRoll e Google and their partners’ targeted advertising.